À sombra da Palmeira

À sombra da Palmeira

«Nutrir o Planeta, Energia para a Vida» é o lema da Expo Milão 2015. Mas não pareceu relevante a Portugal estar nesta exposição, até porque nós somos bons é na indústria, fortes no avanços tecnológicos e revolucionários na ciência. Se fossemos bons na gastronomia e fossemos o país dos descobrimentos – que espalhou as especiarias indianas por África, ou brasileiras pela Índia – faria sentido lá estar. Mas como somos um país que não foi nada disso, mais vale não ir. Vendemo-nos exclusivamente com as praias, os eventos musicais e com as low-cost (que já muito nos trazem), porque o nosso target não são públicos mais velhos. Chamam-nos California da Europa porque são tontos, os que não percebem nada de crises e gestão de países. A marca Portugal não interessa nada, quando já ganhamos uns turistas à pala de companhias irlandesas que nos trazem pessoas sem nos chatearmos muito. E os New York Times desta vida até gostam de nós.

É por isto, amigos, que nunca iremos a lado nenhum. Temos boas notícias (o Turismo está a crescer), portanto, que se descanse na sombra da bananeira. Aliás, da palmeira, que as bananas podiam ser da Madeira.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s