Discussões

DiscussõesComo gostas de ter razão, é incrível. E sedutor.

Seduzo-me pela forma como crias as palavras no ar. Não são sons, são desenhos. Acompanho-as, paulatino e embebecido, a saírem dos teus lábios em direcção a mim. Viro a cara, para recebê-las no rosto, macias ou pungentes. Pensas que sou eu a fugir dos teus argumentos, a resguardar-me da discussão que tanto queres, mas não. Sou eu a transformar os teus argumentos em beijos.

Arrepio-me com os teus argumentos.

São feitos da textura do teu olhar, da pujança que entregas a cada ideia. Vamos no carro, eu a olhar a estrada e a mexer o rádio, a remexer os papéis do porta-luvas, enquanto vociferas. Ficas mais chateada a cada vez que te parece que não ouço nenhuma das tuas palavras. E não. As tuas palavras não são para serem ouvidas, são para serem sentidas.

Com o ar regelado das ruas no inverno, não faz sentido que eu deixe partir as tuas palavras para o ar e as perca. Quero agarrá-las todas, deixá-las baterem no meu rosto, no meu coração, no meu peito, em todo lado. Quero sentir as tuas palavras, por isso te digo para falarmos em casa. Na rua, sinto que vão roubar as tuas palavras e não posso permiti-lo. Quero-as para mim.

Não me calo por não querer saber, confia, silencio-me pela beleza da tua pele a engelhar-se com os nervos, pelas tuas cordas vocais a salientarem-se nesse teu pescoço feito de cetim e pelo esbugalhar dos teus olhos. Depois, é só a luta de apanhar no ar cada uma das tuas palavras. Não quero perder nenhuma. São beijos incríveis.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s