Viajar em mim

Viajar em mim

Os caminhos a abrirem-se no oceano. Consegues ouvir-me? Estou a sussurrar-te.

Aquela areia que se move entre os dedos dos teus pés, aquele mar em que perfuras como uma cascata, aquelas pessoas que olhas e admiras, o barco que pousas no imenso do olhar. Atira-te! Estás a ouvir-me? Continuo a sussurrar-te, como um passo de chinelo num tapete de sala.

Não tenhas medo, a viagem é longa, o caminho é sinuoso, as intempéries passam e a proa é tua. Vai ao teu leme. Mergulha, atira-te do convés ao rumo do mar. Sente o teu corpo a furar como uma flor que nasce da terra, ao inverso. Nota o fresco a molhar-te o peito, a arrepiar-te a pele, a desfazer-te os nós do pensamento. Sentes a pele a enrugar? Mergulha de novo e estende-te ao sol. As dúvidas estão dissipar-se no ar, são nuvens daquele florente que te queima a pele, que te desliza pelo corpo e se incendeia no mar. Já viste a paisagem que pintou? Mergulha, pega no leme.

Não tentes entender tudo o que te digo, não tentes entender tudo o que dizem. Viaja. Viajar não é fazer as malas, é imaginar e sentir. Ir.

3 thoughts on “Viajar em mim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s