Exposição Ovarmemorias

Exposição Ovarmemorias

Ovar é uma cidade com história, famosa pelo seu pão-de-ló e resplandecida pelos seus azulejos, que não se esgota aí.

Ovar tem futuro e tem memórias. Aliás, o Ovarmemorias é o grande potenciador desta exposição que nos retrata o passado longínquo, o contemporâneo e a liberdade de expressão, para vivermos o presente e imaginarmos o futuro.

Com uma presença online, no Facebook, por todos reconhecida, o Ovarmemorias tem tido o papel fundamental de nos avivar o passado, para melhor compreendermos as tradições e os locais por onde passamos diariamente. Um dos marcos deste projecto tem sido a recordação saudosa que desperta nas pessoas, mas também a participação activa de tantos e tantos cidadãos que disponibilizam fotos suas e experiências. A Camara Municipal de  Ovar e o Museu de Ovar também têm tido um papel fundamental na projecção desta colectânea. Seja em foto, filme ou vídeo, somos presenteados semanalmente com estas viagens pelas idas décadas da nossa cidade. Ninguém fica indiferente às fotos do Furadouro, às imagens de uma Igreja Matriz, bonita e majestosa, posta no seu alto, no tempo em que os flashes disparavam a preto e branco, ou simplesmente nas ruas coloridas a carros que já nem nos recordávamos que um dia circularam.

Os mais jovens, sem essas lembranças, devem ao Ovarmemorias a possibilidade de conhecer uma urbe que, apesar de sua, nunca viveram. Enquanto os mais velhos, com a comoção de quem ama o seu recanto, regressam à sua juventude, ou até um pouquinho mais atrás.

Assim, pode-se constar que o Ovarmemorias, pela mão do Guilherme Terra, tem um alicerce do passado, mas nunca negando a evolução que a época que vivemos doutrina.

Fazendo uso de parte do espólio que nos tem apresentado e com a colaboração dedicada, e incansável, destas 24 pessoas que, com amor à fotografia e à cidade, subiram a gruas, procuraram os enquadramentos exactos, para captar a mesma foto tantos anos depois, criou-se esta exposição. Nela, pela óptica dos mesmos 24 fotógrafos, podemos encontrar ainda uma terceira fotografia dos mesmos locais, que surge como um complemento, uma expressão máxima da liberdade criativa de cada um, permitindo-nos a todos viajar pela nossa cidade, através da sua óptica e olhar, mas sempre mantendo as nossas percepções e sensações.

Não percam a oportunidade de apreciar cada detalhe, esmiuçar cada recanto, porque a nossa cidade é feita de futuro, mas também possui um passado e presente que nos deve honrar.

Ricardo Alves Lopes (Ral)

(texto redigido para a exposição fotográfica “1 Ano de Ovarmemorias 24=24+24”, da autoria de Guilherme Terra, em parceria com 24 fotógrafos ) 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s