As nossas culpas, as nossas lições

Trabalho. Estive ontem a trabalhar até às tantas, hoje já estou no escritório, e acabei a minha fase de lamúrias do mal que o país está. Claro que está, mas ganhe muito ou pouco, sou um privilegiado. Posso deitar-me à 1h e tal da manhã, depois de trabalhar, a saber que vou levantar-me às 7h e tal para vir trabalhar outra vez, e estar sorrir. Descobri que faço o que gosto. Há tempos, não andava a fazer bem o que gostava, mas não era por culpa dos outros que eu acusava. Era por minha culpa. E essa é a nossa maior luta, descobrir as nossas culpas.
No meio deste texto que vos deixarei, há partes que destacam a aflição de não se fazer o que se gosta, pior, de não se fazer nada. Espero nunca senti-lo na pele. Mas, mais do que isso, espero um dia que tenha filhos receber uma lição destas. Ou, quem sabe, sem me recordar, espero que já a tenha dado.
Há textos bonitos. Este é um deles.

http://eueleeamaria.blogspot.pt/2014/06/nos-temos-tudo.html

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s