Amor de pedra

É só uma rocha,
Mas é tanto mais o que me move,
É uma companhia, alguém
Que sem vida me comove.

Não desisto de tudo por ser pedra,
Por não pensar e não se ajeitar,
Guardo-a no bolso à espera
Que um dia tudo isso possa mudar.

A amizade é assim,
Não importa se é pedra ou flor,
Acreditamos sempre, com esforço,
Que tudo vai mudar para melhor.

Não é porque erra que a pedra se desfaz.
Não acerta a árvore, mas voa até
Aos arbustos, e eu, como amigo,
Vou trazê-la de volta, aqui para ao pé.

Ser amigo é isto,
Levar a pedra no bolso, guardada,
Cientes dos lanhos e dos alvos falhados,
Mas sempre amada.

O erro não é exclusivo da pedra que falha,
A que a atira ou ampara,
Também não está livre,
Mesmo que seja coisa mais rara.

Ela é uma pedra,
Mas eu sou um ser-humano,
Pensante e inquisidor,
Mas sem vontade de ser tirano.

O mal deste mundo é que se fazem
Dos donos das pedras
Amigos de verdade
Que só nos levam a perdas.

Ser amigo é estimar uma pedra
Que hoje é de cimento,
Mas amanhã será de carne
E não pode cair em esquecimento.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s