Descansa em paz, Mandela

 

Nelson-Mandela’s-Top-Five-Contributions-to-Humanity

A morte foi ontem e estive impossibilitado de por aqui andar, ontem e hoje de manhã. Guardei as palavras para agora, agora que posso escrever mas não trazer de volta uma das figuras mais relevantes do século XX.

Na Europa, que não é a África dele, crescem os partidos de extrema-direita, como em França e na Grécia. E isso assusta, assusta na hora da partida dele como em qualquer hora.

Eu não gosto da morte, acho que ela não serve para nada nem se apazigua com nada, mas, ao menos, esta que sirva para lembrar que não há crise nenhuma que valha mais que uma vida humana. Não há troika nenhuma que faça valer a pena a extrema direita. Ele foi importante de mais para ser esquecido, o Mandela.

Ontem morreu o corpo, porque ele, o homem e o ideal, jamais terá fim, se assim o quisermos. E eu quero, espero é que todos também queiram. Ele não viveu, ele ensinou. Fez a vida dele em função de outros e ideais. Isso que se respeite, ou todos andaremos perdidos.

Descansa em paz, Mandela, que ninguém mais que tu a merece.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s