Por aqui se vai

201396757_Voto2013

Novelos de lã, de branco caiado,
Assolam o povo, deixam-no apavorado.
Os camarários, os partidários,
Fazem de passeios os seus noticiários.

Ai, política, política, que estás a ser tão desdita,
Tão afastada da origem pela comandita,
Essa, que já nem se memora dos teus inícios,
Por culpa destes austeros exercícios.

Nutre-se a falta da ideologia,
A presa fácil da economia,
Mas que outrora honrava
Quem por ela comandava.

Campanhas mestiças, postiças,
Envoltas em alegres notícias,
Que mais não são
Que a nossa ilusão.

Faltam-te os meios, é certo,
Mas por outros intermeios,
Não nos querem por perto,
Para eles, sim, se encherem de dinheiros.

Volta política da ideia,
Da comunhão da governação com a plateia,
Da hombridade da razão com a nação,
Do desejo do povo com o vogo.

Ral
http://www.bubok.pt/livros/6257/Realidades

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s