Seja lá eu quem for

2013-06-13 19.53.56

Olho-me no espelho e vejo-me.
Revejo-me.
Torno a olhar e já não conheço.
Serei eu?

Pouco importa quem sou, desde que goste de quem sou.
Mas quem sou?
Não sei, por muito que o tente responder.
Hoje sou isto, é certo, mas já ontem fui outra coisa. Quem sabe, outra pessoa.

Mais jovem, ligeiramente mais velho. Agora mesmo.
Agora mesmo sou o que sou. Longe da perfeição,
Muito distante do ideal,
Mas a viver com o coração. Sempre com o coração.

Não vivo no glamour do novelismo,
Nem na desgraça do cinema,
Vivo numa vida que escolhi. De certa maneira, escolhi.
Em alguns momentos, poderia ter caminhado outras veredas. Mas vim até aqui, por isso escolhi.

Sou quem sou, sendo lá eu quem eu for.
E, imaginem, gosto de ser quem sou.
Defeitos e erros são a rodes, a multiplicarem-se pelos mil.
Mas só os erros que considero que me definem pelo mal é quero mudar.
Os outros, são parte de quem sou. Seja lá eu quem for.

Para encomenda de livros, sem portes: ricardoalopes.lopes@gmail.com
Para compra directa: http://www.bubok.pt/livros/6257/Realidades

2 thoughts on “Seja lá eu quem for

  1. Onde é que é o gosto aqui?! =P
    é bom gostar-se de quem se é! e é de valor, porque às vezes nao é facil!…amor proprio é bom e faz bem, mas numa sociedade obsevadora e critica como a que actualmente temos, com padroes de beleza, de status social, etc nao se torna facil!e a introspeccao que deve ser feita, pra que cheguemos a conclusao da famosa frase “se eu nao gostar de mim quem gostara”, nem sempre cpnseguimos o tempo e a calma devida para a fazer!
    gosto que gostes de ti, isso faz que mais gente goste de ti e te apoie!

    uma pequena observacao a parte “Mas só os erros que considero que me definem pelo mal é quero mudar.” ou foi erro de distracao ou nao me parece a melhor construcao frasica…mas es tu o escritor, pode ser apenas estilo!

    grande abraço

    • Grande Zãooooo, é verdade que a sociedade é crítica, mas só depende de nós filtrar o que nos chega. Não é fácil, não, mas se fosse não sabia tão bem 🙂

      Quanto à construção da frase, o objectivo é referir que o que para os outros são erros meus, a meu ver, podem não ser. Existem maldades universais e nessas não pretendo cair, no entanto há outras que são feitios e nessas a margem é diferente.

      Grande abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s