Desafio – “Deixemos as mulheres bonitas aos homens sem imaginação”

Foi com enorme prazer que recebi o convite para este desafio, e logo nesse momento não tive dúvidas de qual a frase a escolher para desmiudar. A frase pertence a Marcel Proust, um escritor francês, famoso no início do século passado. Aqui vai:

“Deixemos as mulheres bonitas aos homens sem imaginação.”

Pois bem, esta frase solta, sem qualquer contextualização, sendo eu homem, deixa-me numa situação deveras ingrata. Existem somente duas possibilidades em aberto, uma que me obriga a resignar-me a uma vida na companhia de uma mulher feia, ou, por outro lado, a ter a felicidade de partilhar a minha vida com um sorriso bonito, umas feições de princesa, um corpo de sublime encanto, ao mesmo tempo que me torno bacoco de ideias, completamente absorto de evolução do meu pensamento. Raio de sorte a minha, esta de ser homem e gostar.

Permitem-me? Não consigo considerar esta frase em ponto algum. Este foi o motivo da minha escolha, por mais presunçosa que possa ser a minha ousadia, de contrariar um autor de passado tão longínquo e obra tão apreciada – nomeadamente Em Busca do Tempo Perdido. Por partes, qual a definição de belo e de imaginativo? Não duvido que todos asseverem teorias, contudo cada uma será verdade, apenas, para uma heterogeneidade a qual posso não pertencer, ou pertencendo eu, outros excluir-se-ão. Criar certezas em torno de relativizações, é um caminho que, pessoalmente, não adopto. Porém, esse afastamento de caminh, coloca-vos logo em posição de concordarem mais com o autor francês do que comigo, o que não deixa de me honrar, caso se mantenham em leitura. Prosseguindo, a meu ver, o homem que tiver a mulher mais bela, naturalmente terá que ser muito mais imaginativo, que qualquer um que opte pela que não desperta cobiça. A minha base de raciocínio para esta teoria, passa pela necessidade de manter o alumiar da chama do amor, para que a mulher, mesmo sabendo que sozinha não ficará, opte por ele. Não obstante, não considero nenhum menos, ou mais, imaginativo pela mulher que tem do seu lado. Aliás, normalmente, a cabeça e o coração são ferozes inimigos, que se batem de razões que, como o classicismo diz, a própria razão desconhece.

Assim, o que eu vos pretendia dizer no esmiuço desta frase, é que não sei distinguir mulheres bonitas de feias. Já vi mulheres que foram bonitas até ao instante que proferiram a primeira frase; outras que só foram menos abonadas, dos traços de beleza, até optarem por uma roupa diferente; outras que bastou dez minutos de conversa para se tornarem Miss Universo. Contudo, mais do que isto, queria assegurar à minha namorada que ela é, e sempre será, belíssima, nem que para isso eu tenho que me tornar um homem sem ideias.

Caso pretendam ver o artigo na íntegra, com a opinião da anfitriã, visitem aqui: http://agoradigoeu.wordpress.com/2013/02/06/deixemos-as-mulheres-bonitas-aos-homens-sem-imaginacao-a-4maos-com-ricardo-a-lopes/

2 thoughts on “Desafio – “Deixemos as mulheres bonitas aos homens sem imaginação”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s