Aqui está o sucesso da AUSTERIDADE – 30 milhões de euros (com carta a Vítor Gaspar)

A Segurança Social, que devia ser isso mesmo, uma segurança para o dia que o corpo não permita mais labor, está em decadência. Em completa espiral negativa. O seu excedente já retraiu em 800 milhões de euros, e só uma transferência extramundana poderá precaver um défice. Isto é, apenas, uma vereda para as descabidas previsões do governo.

E agora façam um exercício: qual acham que é o sector que mais está a enredar a vida, à segurança social?

Vá, tentem lá, vão ver que não é difícil. Precisamente, eu sabia que iam descobrir! É manifesto que só podiam ser os subsídios de desemprego! Até faço mais, cito-vos o jornal o Público, para se decifrar esta paródia catastrófica, em palavras e números cuidados:

“ Até Outubro, a Segurança Social já gastou mais 403 milhões de euros com este apoio social do que em igual período do ano passado. Esta variação – de 23,4% – representa não só uma aceleração da queda registada até Setembro (-22,9%) mas também um desvio face à previsão apresentada há apenas um mês pelo Governo, na proposta do Orçamento do Estado (OE) de 2013: 21,9%”.

Essas previsões, feitas há um mês, erram em 21,9%, que é o que mesmo que dizer 30 milhões de euros. Trocados, portanto!

É isto o sucesso da austeridade. Aumenta-se a carga fiscal, até ao ponto de todas as empresas falirem, até ao ponto de o consumo ficar totalmente estagnado, até ao ponto de as pessoas não terem mais dinheiro, nem emprego, e até ao ponto de ter que ser o estado a suportar tudo isso!

Como já disse, não sou economista, nem vera nas finanças, mas isso não me impede de lhes aplaudir tamanha inteligência. É este o resultado da austeridade: mais despesa para o estado. Brilhante, sô tores!!

Com esta me fico… triste com tamanha gabarolice estatal, perante tamanha catástrofe orçamental.

Aliás, só mais uma nota, que prometo ser a última:

Caro Vítor Gaspar,

Permita-me dizer-lhe uma coisa, esse último zero, dos trinta milhões, aquele bem redondinho que lhe está a complicar a vida, salvo erro, chama-se Cláudio, é casado com a Deolinda e pai do Nunito e da Andreia.

Sabe quem são? Ele está desempregado há mais de um ano, a Deolinda foi despedida a semana passada, os filhos pequenos pensavam estudar para médicos, no entanto mais um ano, ou dois, e terão que procurar emprego. Ele terá 16, talvez 17, ela terá 15, porém os estudos seriam um eufemismo, uma pateta esperança. Vamos lá ver se ele terá sorte nas obras em Angola e ela nas limpezas em França.

Esperemos que sim, não é Sr. Ministro? Sempre era um zero que virava vírgula.

ADQUIRA AQUI O MEU LIVRO: REALIDADES – Ricardo Alves Lopes (Ral)

Ou contacte-me pelo ricardoalopes.lopes@gmail.com, para mais informações de compra.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s