A minha nota biográfica, para o REALIDADES

Como vão sabendo, escrevi um livro. Ele é um misto de crónicas com contos, mas acima de tudo é um pedaço de mim. São estreitos de carne que escorri para aqueles textos, que não sendo eu que estou neles, também sou eu que estou neles. Deixo-vos aqui a minha nota biográfica, que estará no livro, e por opção é na primeira pessoa.

“Sou o Ricardo Alves Lopes, mais conhecido por RAL, entre os amigos, nasci em 1987, no concelho de Santa Maria da Feira, despido de pensamentos e lavado em lágrimas – como se quer, numa criança saudável – todavia, com a desenvoltura dos anos a multiplicarem-se, fui vestindo objectivos. Calçando metas, sempre no aconchego de Ovar, cidade que em tenra idade adoptei, ombreado pelos meus pais.

Ainda muito miúdo, empossei-me no desporto, mais propriamente no basquetebol, na Ovarense, e saí com as primeiras medalhas e vitórias. Com isso, alavanquei-me para o Turismo, na escola Profissional de Turismo (ESPE), desenvolvi competências de comunicação e promoção, que tão bem foram alicerçadas nos part-times em bares, para caprichos e estudos. Daí movi-me para uma nova paixão, tinha nome estrangeiro, linhas diferenciadoras, uma visão atraente e uma missão quente. Era o Marketing. Escrevi-lhe cartas de amor, nas pautas do IPAM, e fiz-me gestor, em 2011. Acelerei para o meu futuro, numa empresa de automóveis. Uma paixão que, com palavras doces e trabalhos meigos, fez carreira.

Não obstante desta relação duradoura, que criei, senti que podia saltar a cerca e fazer amor fora da caixa – sem desrespeitar o afecto antigo. Impulsionado pela minha namorada e beliscado por um amigo, comecei a escrever, a amarrar-me às palavras num blogue meu – tempestadideias.wordpress.com – e o futuro desenhou-se. Ou escreveu-se. Foram artigos para o complemento online do Público, o P3, convites para escritas constantes, um espaço mensal no Jornal de Estarreja, artigos assinados no jornal da minha terra e numa revista cultural de Braga.

Tornei-me mais feliz, fazendo mais aventurado cada pedaço meu. Senti o crepitar do sangue nas veias, a vontade de fazer futuro, o que fez com que se afirmasse o passo seguinte, em conjunto com as Edições IPAM: ReALidades, o meu primeiro livro.

Assim, eu não sou isto, nem aquilo. Já fui tudo o que vos contei e poderei ser tudo o que me deixarem ser, tudo o que almejar conquistar e tudo o que vento me faça acariciar!”

Aqui encontram um pouco do que já fui e muito pouco do que serei. Sonho e quero mais, como todos devemos querer!

Cliquem neste destacado: Livro (ReALidades) – Ricardo Alves Lopes (Ral)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s