Para ti, meu pai!

Já vem sendo hábito as minhas escrituras nos dias marcantes para este laço de amor, que é a nossa família. Por muito que se trivializem estes textos de homenagem, para mim haverá sempre algo novo a dizer, algo mais forte a ser sentido.

Vocês, tu e a mãe, são uns esteiros que suportam todo o reboliço, da minha atribulada forma de estar. Eu sei que o que vos orgulha, simultaneamente vos preocupa. Eu exagero na vontade que tenho de viver, o amanhã parece-me sempre demasiado longínquo. Contrario a tua apaziguadora forma de estar, com um fogo que me sai da matriz de vida. Mas eu admiro-te e chateio-te, com ordem aleatória, meu pai.

Encho-me de orgulho para falar de ti, para ver a forma como conheces toda gente e isso me incentivou a ser quem sou, a respeitar quem me respeita e a aceitar quem me aceita. Tu não és um pai, és um exemplo. Não és perfeito, nem eu queria que fosses, mas os teus defeitos são tão doces, como as palavras emocionadas que soltas quando me vês – o teu pequenito – a sair-se bem. Eu tenho ganas, pois tenho um fogacho de alegria por trás de tudo o que faça. És tu, é a mãe, somos nós, é o nosso lar que também é casa.

Como antes falei, não há palavras para as longas conversas que temos a discutir o nosso Benfica, para os serões que fazemos no café do vizinho a ver a bola, para o jeito como não guardas segredo da tua vida, como deixas pronto a ser desfolhado esse lindo livro, que é a tua vida. Eu sou um bocadinho assim, não sei se de forma tão bela e conciliadora como a tua, mas sou. Sou e isso, mais uma vez, devo a ti. Tenho um orgulho dos diabos, pai!

Hoje, 30 de Setembro, comemoras os teus 56 anos e eu agradeço e celebro a tua existência, a forma como tocas quem sou. Eu nunca escondi, gosto de quem sou, por isso, gosto de quem és. Em muitas coisas, eu sou um espelho teu, mesmo não esquecendo os meus nervos de mãe. Sou uma junção de ambos, porém hoje é o teu dia e celebro o meu sorriso, o meu gosto de partilha, a minha capacidade de relativizar… porque isso és tu, pai!

Parabéns, de um filho orgulhoso!

PS – Não se esqueçam, caso tenham curiosidade de saber mais detalhes sobre o livro que lançarei, lá para meados de Novembro, basta clicarem neste destacado: Livro – Ricardo Alves Lopes (Ral)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s