Obrigado, amigos, obrigado mesmo!

O livro sairá, em princípio, em Novembro. Saibam mais informações em: https://www.facebook.com/groups/118634761614210/

Existem momentos que sabemos, à partida, que se eternizam. A memória é selectiva e fria, mas também brinca aos jogos do coração. Quando ele aquece e nos esquenta todos, por dentro, sabemos logo que a cachimónia analisa e guarda.

Ontem vivi um desses momentos. Estava em brasa por dentro, o meu correr das veias parecia uma panela ao lume. Vaidoso que só visto, não tenho como esconder. É tão gratificante ver olhos a centrarem-se em nós, sentirmos meses de trabalho/prazer a levarem algo às pessoas. Acredito que muitas tenham ouvido os textos na velocidade da lua, em movimentos nocturnos e passageiros, contudo o simples facto de naquele momento terem atentado em mim encheu-me de brio. A voz em alguns momentos tremelicava, como as louças da minha avó quando em menino chutava a bola. Sentia ali espasmos de felicidade, corricados por um nervoso miudinho grande, grande.

Chega-me de presunção, estou aqui em palratórios sobre mim, sobre o quanto estou orgulhoso, que estou, mas o que eu queria dizer é que nada se faz sem amizades, sem pessoas que são esteiros em vidas altivas. Eu tenho desembrulhado o papel da dádiva da vida, com amizades, amores, parentescos e pessoas ocasionais, que fazem de mim rico, tão rico. Dinheiro, é um facto, não tenho muito, porém alimento para o ego, para o sorriso, para o palpitar ardente do íntimo, não me têm faltado. Sinto um desejo grande de agradecer a todos, sem excepção. Eu sou um resultado de todos vocês, da forma como me perdoam os erros, como me elogiam os feitos, como me apoiam na adversidade, como me fazem sorrir na tristeza e chorar com a alegria. Já sabem que a minha textura é aveludada por cada raio de sol, que sai da vossa amizade.

Sou uma espécie de pano de mesa, que se ajusta ao sítio onde cada um de vocês se senta. Sem vocês não seria nada, seria um pedaço de cinza que o vento empurraria, que o sol queimaria e a vida engoliria. Obrigado, amigos, obrigado desde o cantinho mais profundo deste coração que tanto vos admira.

 PS – Não se esqueçam, caso tenham curiosidade de saber mais detalhes sobre o livro que lançarei, lá para meados de Novembro, basta clicarem neste destacado: Livro – Ricardo Alves Lopes (Ral)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s