Hoje acordei assim…

Com vontade de mudar o mundo! Não sei bem o que é o mundo, ou sequer onde ele se situa, mas estou com uma vontade louca de transmutá-lo.

Sinto, por vezes, este sôfrego de alterar. É inquietante a forma como, a insânia de querer fazer a nossa presença ser notada, nos pontapeia no ego. Dá-nos momentos de angústia, de desgaste da auto-estima, quais pneus queimados de longas viagens. Vivemos numa jornada, afinal.

Não sei se é bom, ou mau, o pensamento exagerado, o desgaste mental de pensar mais no que não se tem do que no que se tem, contudo isso é o quinhão, a chave, da nossa ignição de mudança. Não sou exageradamente pensativo, por norma, vivo embebido em agradecimentos pelo que a minha vida tem sido, e me tem dado, porém faz bem avaliar-me por baixo, em determinados momentos. Atiça-me.

Sou feliz e, até, já fiz umas coisas giras: já conquistei – fosse por amor ou amizade – umas pessoas incríveis; induzi orgulho aos meus pais, quando a esperança se desvanecia; e trabalhei, e trabalho, em coisas que me acariciam o ego. Do que posso eu reclamar? Do que não tenho, claro.

Acho que o erro comum é desvalorizar o que se tem, para se sair à procura do que não se tem. Eu não o faço, recuso-me. O facto de eu querer mais, e mais, não desvaloriza, em nada, tudo o que tenho. Conquistei com perseverança ou foi-me oferecido com amor, como poderia ousar desdenhar isso? Eu quero mais, é certo, mas apenas porque já tenho um mundo, que me enobrece, às costas.

Advertisements

4 thoughts on “Hoje acordei assim…

  1. Olá Ricardo,
    Li este teu texto de hoje como, aliás, tenho lido muitos dos outros textos que escreves. INteressante! Parecia que estavas a falar por mim. Quase. Uma diferença sobressaiu. Hoje acordei com uma vontade avassaladora de mudar o MEU mundo. Com a certeza de que tenho que fazer mudanças. Com a certeza da minha insatisfação, do meu eterno querer mais e mais, e com a minha eterna dúvida sobre a legitimidade desse meu sentimento. Mas quando os nossos sentimentos são sinceros, não serão sempre legítimos?
    Fico-me por aqui, senão corro o risco de não conseguir parar.
    Obrigada Ricardo. É revigorante ler-te.

    • Olá, Anabela 🙂

      Deixa-me, desde já, agradecer o comentário, as leituras e as, tão belas, palavras de elogio.

      Na minha opinião, qualquer sentimento ou desejo, nosso, é legítimo. Como costumo dizer, as fronteiras só existem porque o Homem as criou. Por isso, eu acredito que tudo o que ambicionamos, desejamos ou sentimos é mais do que legítimo: é justo! Como prova, desta minha teoria, uso a frase popular: fui buscar forças onde não sabia que as tinha!

      Assim, só precisamos saber as forças que temos. Eu sei que tenho algumas. Quero perpetuar esta sede de mudança no meu mundo, para ambicionar mudar o de outros.

      Obrigado, uma vez mais, pela participação 🙂

  2. Participar é um prazer, como é um prazer ler quem escreve bem e por gosto. Isso é já uma forma de ir mudando o mundo, ou… os mundos 🙂
    Desejo-te uma ótima terça-feira com o soprar de brisas de mudança!

    • Escrevo num acto de puro egoísmo, pelo prazer que me dá, mas se com isso conseguir melhorar o mundo de alguém, será dificíl descrever, com justiça, a alegria 🙂

      Retribuo os votos, com o acrescento de se prolongarem semana após semana 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s