So Pitch… So cool!

Se a nossa história é talhada em ápices de adrenalina, sem dúvida que com o So Pitch eu vivi e viverei mais. Uma experiência brutal!

Ainda não havia escrito sobre esta aventura, por estar concentrado nela. Por sentir que poderia tirar algo de indulgente, de fantástico. E tirei, sem dúvida. Num universo inicial de 2.500 pessoas, fui um dos 48 finalistas de mercado de trabalho e de 16 ideias de negócio. Que maior impulsor motivacional poderia ambicionar?

São pessoas cheias de pinta que fazem isto acontecer, pessoas que acreditam que podem mudar o mundo. Eu não respondo pelo mundo de todos, respondo apenas pelo meu e esse, o meu, foi mudado para sempre. Ganhei uma “lata” – no sentido mais positivo possível – que certamente trar-me-á algo de muito bom, daqui para a frente. Já começou a trazer, aliás. A força de quem esmiuça o que de melhor há em nós, e não estamos a encontrar, é um tónico transcendente para o Gin da vida.  Não me excluo de mérito, apenas gosto de realçar quem me dá a coragem de o assumir.

Pela sua exposição nos média, pela sua fulgurante forma de estar, Miguel Gonçalves é visto como o rosto deste acelerador de partículas, feito de pessoas. É com toda a justiça, diga-se. Agora, o que muitos não vêm são outras pessoas brutais, cheias de pinta e confiança, que também alavancam tudo isto. O acompanhamento a quem participa, os conselhos trajados de realidade e confiança, o apoio no controlo dos nervos, a logística, a recepção dos grandes nomes que por lá passam, que nos abrem portas de um futuro que todos queremos que seja melhor, e mais uma imensa série de coisas que é invisível aos olhos de muitos. Para além, claro está, das outras 2.499 pessoas, que, como eu, concorreram cheias de sonhos e ambições e, de forma mais ou menos activa, tornaram isto uma realidade.

Logicamente, nada disto seria possível sem as empresas, sem os júris. Eu sou um miúdo novo, cheio de sonhos, mas também diariamente bombardeado por tristes notícias, por panoramas negros, conjunturas devastadoras, perspectivas nulas. Não fosse a intrepidez de participar nestas mudanças do mundo e teria muita dificuldade em perceber a realidade empresarial, em Portugal. Esqueçam o panorama de que tudo isto é impossível. Quem gere o nosso país não é o governo, são estas pessoas com quem tive a felicidade de cruzar-me, são elas que fazem o futuro acontecer. E sabem o que é o mais incrível? Essas pessoas, que vemos como o patamar mais longínquo, mais difícil de alcançar, querem a nossa ajuda, confiam em nós. Concretizei algumas trocas de ideias, de contactos que, quem sabe, poderão trazer-me algo, contudo, mesmo que assim não fosse, apenas a presença destes senhores e senhoras, que movem o nosso país, já tinha feito da minha participação um sucesso. Uma simples palavra deles ou uma dica de quem se move onde um dia ambicionamos estar são um estímulo indecifrável por palavras.

Fantástico é o que tenho a dizer sobre esta mudança de paradigma, esta abertura de mentalidades. «Hoje, estamos aqui a fazer futuro» dizia o Miguel Gonçalves, e eu subscrevo como participante.

Anúncios

4 thoughts on “So Pitch… So cool!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s