Hoje é o dia

Parabéns, papá. Parabéns, mamã. Parabéns, Rodrigo.

Eu prometi, por isso cumpro. Assim que ele nascesse, aqui estaria eu, atrás deste computador, a conceber linhas de homenagem à solenização máxima de um casal como poucos. Não vejam isto obrigatoriamente como um elogio, vejam mais como uma característica. Uma radiante característica, claro.

O tolo e a toleirona, à partida, não poderiam funcionar com o tempo. Mas o tempo, o bem-aventurado tempo, fez questão de provar-nos a todos o contrário. Tal como o Rodrigo agora confirma. Quem poderia imaginar a mamã sem fumar, nem beber, durante 9 meses? Quem poderia imaginar o papá sem ir à Glory’s mais que uma semana seguida?

Já o imaginámos a nascer a dançar, com o equipamento do Benfica vestido; já nos rimos durante largos períodos, com a vossa cruzada até chegarem ao nome; já nos divertimos simplesmente com a vossa presença; vocês não são iguais a ninguém, não se parecem com ninguém.

Vocês são vocês e eu tenho orgulho de ser vosso amigo. Vou ter orgulho de tentar ensinar asneiras ao Rodrigo, mesmo sabendo que já vou tarde. O pai já lhas ensinou antes, de certeza. Vou ter orgulho de vos ver a confirmar o que já vos unia, agora com a presença do Rodrigo a fortalecê-lo. Vou ter orgulho de ver o Rodrigo a crescer e a perceber os cromos que os pais são, em comparação com os engravatados que cuidam dos coleguinhas dele. Vou ter orgulho de ver a mãe a chamar-lhe Rodrigo Duarte e o pai a chamar-lhe Rodrigo Rodrigues. Vou ter orgulho em dizer-lhe, vezes sem conta, sabias que o teu nome veio do avançado Benfica? Vou rir-me de todos os “tios”, da mãe, a ficarem cegos de cada vez que eu lhe diga isso.

Já o vi, já tenho uma foto dele. Penso que nasceu por volta das 9h, o momento exacto em que a vossa vida mudou para sempre. Sejam os melhores pais possíveis, que eu sei que serão, mas nunca deixem de lado essa vossa deliciosa loucura. Vocês nunca serão normais, nunca o foram enquanto um só, muito menos o serão em forma de família. Mas, sabem uma coisa? Com essa loucura, com essa desfaçatez, que faz de vocês únicos, farão dele um puto incrível.

Não se preocupem, no momento em que tiverem que fazer-lhe cara séria, aparecerá o “tio” Ral para dizer-lhe:

Não ligues, Rodrigo. Eles eram e são piores que tu!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s