ALGUÉM SABE PARA QUE DESCONTO?

Revolta. Pareceu-me uma palavra justa para resumir todo o primeiro parágrafo deste texto.

Sou um jovem em estágio profissional, que há pouco tempo viu o seu valor mensal ser substancialmente reduzido, passou ainda a ser tributado – posso afiançar-vos que num valor superior a 100 € por mês – mas não ganhando com isso direito a fundo de desemprego, os 9 meses continuam a ter somente o valor de estágio. Reduzir o reduzido, penso que é assim que se exprime estes descontos. Baixa? Sim, se não ultrapassar os 100 dias, caso assim aconteça, automaticamente vejo o meu contrato rescindido por justa causa e não mais terei hipótese de o retomar, nesta ou outra empresa. Digamos: é assim, uma gripezita podes apanhar que nós pagamos, nem te atrevas é a uma doença grave, se não já foste.

Faço sensivelmente 60 km por dia para trabalhar, 30 para cada lado, sendo que cerca de metade, talvez mais um pouco, é feito numa SCUT. Porque que eu desconto aqueles 100 € se vou ter que pagar os pórticos na mesma? Estrada nacional? Sim, é alternativa para quem desejar fazer uma peregrinação, para quem tiver um todo-o-terreno. Descontos? Certamente não são para tornar as estradas nacionais verdadeiramente opções.

Tive um pequeno problema de saúde, nada de grave, mas que implica fazer um curativo diário, por indicação médica. Já havia tido esse mesmo problema à sensivelmente dois anos, tendo feito tratamento diariamente durante duas semanas – sem custos. Qual o meu espanto desta feita quando a cada penso que faço me é apresentada a factura!

Expliquem-me então porque reduziram o meu ordenado, porque passaram a descontar mais de 100 € a esse diminuto salário, se não posso circular para o trabalho sem pagar, se as alternativas estão esburacadas, se não posso ficar doente muito tempo, se no caso de ficar algum até os pensos tenho que pagar?

Caramba, digo-o com o respeito de quem não quer dizer: caralho para isto! Conseguiram alcançar toda a vossa ambição de poder, de isenção, alegando que o PEC 4 era excessivamente austero, e isto o que é? Não podemos estar doentes? Reduzem-nos o ordenado, aumentam todas as taxações a fim de alcançar um país melhor, não para nós, para vocês seus paus-mandados, mas no fundo o que pretendem é lentamente matar-nos, tirar-nos todas as réstias de esperança, não hesitando em mandar para fora os que guardam em si alguma expectativa, os que têm alguma opinião.

Digam-me, seria mais fácil governar um país sem pessoas, não era?

Pois eu também vos respondo: seria mais fácil viver num país sem vocês!

Vais-me dizer que fazes o que fazes porque o Sócrates estragou tudo?

Eu respondo: ele não ajudou, mas tu mentiste como ele fez. Tu escondes a verdade. Tanto tu como eu sabemos que os problemas são bastante anteriores a isso. O défice, de que vocês tanto falam, com o qual se defendem, vem do tempo que entramos para a União Europeia, sim era o teu parceiro Cavaco – que Deus o proteja, a si e à sua misera pensão de 10.000 €.

Defendeste com os elogios da TROIKA? Com as palavras amigas da Merkl?

Então eu respondo-te: BURRO! Não percebes que para eles é indiferente se o país morrerá? Se as pessoas se tornam zombies de cidades desertas? Eles VENDERAM-TE dinheiro, otário! Eles querem apenas que pagues… tudo o resto, para eles, vale o mesmo que para ti vale cada velhinho que não tem dinheiro para a medicação, cada jovem que deixa o ensino superior por falta de dinheiro, cada empresa de distribuição que fecha por não conseguir pagar a factura dos pórticos, que por diversas vezes já cobraste a duplicar!

Neste momento, como em todos os outros, eu orgulho-me de dizer que sou português porque não viro as costas ao meu país, tenho somente vergonha de dizer que este bela terra, à beira mar plantada, foi capaz de criar um ser como tu. Não pondo em causa a dificuldade das responsabilidades que tens a teu encargo, ponho em causa as mentiras que passas ao povo, a forma como levaste à cruz o anterior, para não mais seres que uma fotocópia dele com o acréscimo desse teu sorriso tirano, dessa tua postura opressora, dessas tuas palavras ditadoras.

Destruam a economia, matem o povo, paguem a dívida. O futuro a deus pertence…

2 thoughts on “ALGUÉM SABE PARA QUE DESCONTO?

  1. Antes de mais as minhas desculpas pelo atrevimento de comentar mas não resisti. tenho acompanhado este blog à pouco tempo mas já li dezenas de textos. Acho-os, portanto, muito bons daí a minha leitura assidua.
    este chamou-me, particularmente, à atenção porque o sentimento é mutuo, as perguntas são as mesmas tal como a indignação. este post retrata bem o sentimento de muitos jovens, por isso, os meus parabens pela clareza e coesao que o mesmo transmite.

    • Olá, quero só corrigir-te numa coisa: não existe motivo para desculpas, ou atrevimento! Tenho gosto de escrever e transmitir as minhas opiniões, mas são somente opiniões, por isso qualquer acréscimo ou discussão que elas proporcionem para mim será um prazer e uma mais valia. Assim sendo, não tenho que te desculpar, tenho sim que agradecer, mais ainda pelos simpáticos elogios.

      Obrigado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s