Ideias luminosas precisam-se!

Hoje, mais do que nunca, precisava de uma poção mágica! Um qualquer pózinho, que faria “plim” em cima de tudo o que tenho para resolver. Não seria essencial um abracadabra, simplesmente a magia aconteceria!

Estudei, fiz trabalhos, imaginei-me atrás de uma secretária, mas em todos os momentos existia um certo glamour, um bafejo de classe. Neste instante estou de frente ao computador, comprovando que não existe escola nenhuma que nos prepare para certas circunstâncias. Em dois anos de trabalho, consegui mensalmente, passo por passo, iniciativa por iniciativa: inserir a cultura web; avançar para realidades outrora desconhecidas; enraizar uma cultura de controlo e medição; estimular potenciais negócios, através da janelinha para o mundo; e agora? Sinto-me seco, oco de ideias, vazio de projectos.

Oh crise, sua malvada, que dás tantas dores de cabeça! Ou não será culpa tua e serei eu que não me estou a conseguir concentrar? Tu que tens andado aqui em redor de mim, do Carlos, do Aníbal, da Maria, do José, dos outros todos, sabes perfeitamente que eu tenho tido ideias, tenho apresentado propostas, feito contactos, mas nada, nada, nada, nada! De que me vale aumentar indicadores mensalmente se eles não são dinheiro? Eu sei que é um projecto de futuro, mas ele também precisa de cacau, pilim, hoje. Caramba, não és nada piedosa! Sabes que mais? Estou a fazer-me de coitadinho, não estou a conseguir pensar, ter uma ideia luminosa, encontrar uma saída brilhante e então culpo-te por tudo! No próximo parágrafo é como se já não existisses para mim!

Hoje à tarde tentarei mais uma saída, mais uma breve reunião, mais uma proposta, mais uma alavancagem! Será que vai correr bem? Não sei, é uma hipótese, mas se é uma hipótese vale a pena batalhar por ela. Mais uma vez, mais um suspiro de esperança. Não estamos a morrer de fome, não somos um negócio falido, somos é mais uns que querem mais e melhor, que querem lutar contra a conjuntura – não contra a crise que ela é como se não existisse neste paragrafo – contra os facilitismos de a culpar por tudo. Não sei se serei, seremos, bem-sucedidos, sei apenas que seremos orgulhosos, lutadores e empreendedores. Não estou disposto a deixar de ouvir a frase da minha avó, e da tua: água mole em pedra dura tanto bate até que fura!

Quanto a vocês, já sabem, se precisarem de uma peça para o vosso carro passem em:

http://www.jesusbaptista.pt/website/#/Novidades-01-00/

https://www.facebook.com/pages/Jesus-Baptista-Lda/150648211626430

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s