O prazer de viver!

Sol, praia, amigos, esplanada, café, livro… assim começou o meu dia!

Conseguem sentir aquela leve brisa matinal, numa esplanada ligeiramente à sombra, como se alguém vos sussurrasse ao ouvido? Conseguem sentir aquele calor a invadir o vosso carro enquanto circulam, andam, com as janelas completamente abertas e a música tenuemente mais alta que o habitual? Jason Mraz ou Ziggy Marley. Conseguem imaginar-se a ler um livro com uma praia à vossa frente? Intercalando parágrafos com olhares para um tranquilizante, sedutor, mar? Conseguem imaginar-se a serem interrompidos desse momento reflector por um amigo que com vocês partilha o café? Conseguem imaginar essa conversa a ser suspensa por outros amigos que vos abordam e vos acompanham nessa manhã de domingo? Conseguem imaginar o sorriso que emana do meu rosto a cada lembrança, desta manhã, que aqui escrevo?

Se a semana passada escrevi que o domingo é apenas a soma de mais um dia aos seis que formam a semana, hoje vos digo que outros existiram que apenas se somaram ao de hoje, domingo. Que agora às 13h53 ainda nem a meio vai, ainda tem muita da sua plenitude para me demonstrar, para me acalorar, para me alegrar, para me retemperar.

Convençam-se, o prazer da vida está em viver. Está no detalhe, no pormenor que faz com que a vida seja uma bênção, um sopro de deleite. Amo viver!

Advertisements

2 thoughts on “O prazer de viver!

  1. Boas RAL…

    De facto hoje esteve um lindo dia…na nossa praia, tive o prazer de também desfrutar deste belo dia, na companhia de duas pestinhas !! Os meus filhotes…

    E melhor ainda foi re-encontrar velhos amigos e conhecidos, e disfrutar de uma bela manhã de sol.

    Á hora que escreves-te este teu “desabafo”, estava eu a gozar de umas boas lulas grelhadas, no meu primaço David, da Casa Figueiras….maravilhoso. Que mais se pode pedir, a uma pessoa, alem de desfrutar da beleza da vida.

    Abraço
    Sandro

    • Todo o teu comentário se enquadra no que para mim são o prazer da vida! Do que nos vale conquistar o mundo, se não o vivermos? Se a obsessão de o segurarmos não nos permitir mergulhar nele. Uma simples leve brisa pode nos fazer voar!

      Grande abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s