Adormeceu mais um Carnaval!

Um honroso 2º lugar. Parabéns aos Xaxas, Palhacinhas e Charanguinha! Mencionando apenas vencedores, porque todos, mas mesmo todos, os que fazem com que este Carnaval seja possível estão de parabéns!

O tal fim-de-semana, que tanto falei nos últimos posts, teve um final. Um final feliz.

Não morreu o Carnaval. Não morreu porque daqui a alguns meses ele volta, não morreu porque não houve primeiro-ministro que fizesse as pessoas arredarem pé da beira da estrada, não houve crise que tirasse o sorriso a quem nos vê passar e a nós que passamos, não houve mau tempo que viesse estragar a loucura do Carnaval. Não houve nada que beliscasse a alegria de ser um folião do Carnaval de Ovar.

Existiram coisas a serem revistas neste Carnaval, situações meramente logísticas, mas que podem influenciar em outros aspectos tão importantes como a alegria de quem desfila. Ou então não podem, porque quem tem o privilégio de pertencer a tão nobre Carnaval, não se deixa abater por dificuldades, por más decisões de gestão ou de qualquer tipo. Ser folião é isso mesmo: sorrir e fazer sorrir!

Quanto a tudo o que este Carnaval abarcou: concertos, desfiles, festas, pessoas, só pode ser considerado, não um sucesso, mas sim, um grandíssimo sucesso. Uma terça-feira que a todos nos fazia recear, foi brindada com um enorme número de pessoas em pleno estado de alegria e cumplicidade com quem desfilava. Fantasiadas ou não, de Ovar ou não, mas que nos permitiram fazer um colossal desfile. Que nos permitiram não tirar o sorriso da cara, por muito que o cansaço já fosse quase desumano.

Festas nocturnas, de quinta-feira a segunda-feira, criando um autêntico mar de gente. Mostrando de que raça é feito o povo português, digo português porque há muito que este carnaval deixou de ser apenas de Ovar. Assombrosa a capacidade de nos divertirmos quando tudo parece que se vai desmoronar á nossa volta. Se para alguns isso não passa de inconsciência, para outros, como eu e todos os que fizeram este Carnaval, isso demonstra o valor deste povo. Para mim uma pessoa não se mede pela sua riqueza, mede-se pela sua alegria. Pela alegria que tem e transmite, isso sim é um motor de riqueza. Só podemos produzir, e produzir bem, a sorrir.

Por tudo isto, e com enorme alegria, vos digo:

O Carnaval adormeceu, mas volta. Volta cada vez melhor!

Não deixando de dizer que este texto não foi escrito ao abrigo do novo acordo, Carnaval terá sempre uma maiúscula. Não haverá acordo algum que o vá mudar… seja ele ortográfico ou de algum, qualquer, ministro!

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s