Técnicas de Motivação

Penso que um dos grandes problemas do sector empresarial, em Portugal -digo Portugal porque é a única realidade que conheço – está ao nível da base. Por base entenda-se funcionários, empregados ou colaboradores.

O fascínio da maioria das pessoas em ter um negócio seu passa pela sensação de realização, vulgo dinheiro, de trabalhar para si. A motivação é maior por termos a ganhar directamente com isso. Certo, não posso discordar totalmente. Porém, na maioria dos casos, não existe a total consciência da responsabilidade associada a isso. Quem avança para negócio próprio demite-se de horários, complica a separação da vida pessoal da profissional, alarga o escritório à mesa da cozinha, ao sofá da sala e à cama. Será que muitos dos que sonham com o seu negócio têm consciência disso? Custa-me a crer.

Então como se motiva alguém da classe trabalhadora como se o negócio fosse seu?

Como se tira a habitual acomodação do faça muito ou pouco quem ganha é o chefe?

Com dinheiro, não é preciso ser um génio para percebê-lo! Forma de fazê-lo? Apostaria numa divisão anual de uma percentagem de dividendos pelos funcionários, 10 ou 15% não me parece disparatado. Todos ganhariam. A partir do momento que os vencimentos anuais de cada colaborador terão uma associação directa ao seu trabalho não será de estranhar o aumento da produtividade. Outro problema, que considero o maior, é ao nível da comunicação. O velho e desarticulado ditado: “O segredo é a alma do negócio!”. Chega disso, quem é bom não precisa de segredos!

Digam-me mais, se eu vos questionar para me porem dois ou três tijolos qual é a vossa reacção? “Arranca moço!”. No entanto, se eu vos propuser colaborarem comigo na construção do maior prédio do país a reacção é outra, não é? Vão participar em algo grandioso. Esperem, no meio dessa colaboração se eu vos pedisse para me colocarem dois ou três tijolos, a reacção era outra, não era? Claro que era, sentiam-se parte integrante do projecto, esse esforço era um mal menor, era só um veículo para chegar a um fim. Aí está o problema de comunicação de grande parte do tecido empresarial. Só pedem para colocar tijolos, não apresentam os projectos. Quem é que se sente motivado a por tijolos? Eu não sinto, sabendo para que são os tijolos é que me motivo. O dinheiro é muito importante mas todos vivemos, também, de prestígio!

Por falar em motivação, estou a exceder-me no que se refere a este blog. Novamente 2 posts num dia!

“Calma, miúdo! Faz gelo nisso!”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s