E se este fosse o meu currículo? Quem me daria trabalho?

Sim, podem rir-se que eu também me estou a rir!

Alguns neste momento estão a dizer: “Foi só para a foto!”. Esses são os que me conhecem. Admito. Vassoura, esfregona, cozinha ou outras lides de casa não são o meu forte. No entanto, esta foto parece-me a personificação perfeita de algo muito mais abrangente.

Quando enviamos um currículo o que mais destacamos? Eu respondo, cursos, formações e notas. Será isso suficiente para convencer alguém? O meu patrão não me paga pelo que eu sei, paga-me pelo que eu faço! Nesta “caricatura” de um currículo, o conhecimento é apenas um dos pontos. Muito importante, mas apenas um.

Admito que me guio por algumas influências do Miguel Gonçalves, anteriormente postado em vídeo. Guio, porque é alguém que tem uma série de factores/valências que admiro. Combate o comodismo só com a presença enérgica dele, fala tecnicamente mas acessível a todos (não é um professor chato de faculdade), é informal na postura mas bem sério na abordagem dos temas, e acima de tudo… não fala apenas, faz! Chega. Começa a parecer que ele me está a pagar. Foi apenas um aparte.

Regressando ao “meu” currículo, alternativo, como posso comprovar os outros itens num currículo ou num e-mail? Conseguindo uma reunião ou entrevista. A meu ver, todas as licenciaturas, mestrados, MBAs, formações, seminários, etc, etc, têm importância, mas em papel valem o que valem. Serei eu o único que vi pessoas a licenciarem-se que, digamos que, portanto, huumm… bem, acho que já me fiz entender!

Devido á minha actividade profissional já pude conhecer vários jovens empresários e outros não tão jovens, mas posso garantir-vos que todos têm algo em comum. Nenhum quer subordinados, querem pessoas empreendedoras e, claro, trabalhadoras. Isso não são as formações ou os graus académicos que garantem, são o “bater punho” (lá está ele a falar do outro), o querer mais! Saber que podemos não estar a trabalhar no que sonhamos, mas que devemos ganhar o direito de fazê-lo. Isso consegue-se lutando diariamente no que é o nosso trabalho.

Tenho visão, não por ver o que os outros não vêem, sim por ver o que os outros vêem mas com os meus olhos. Tenho boa disposição porque sou capaz de me rir de mim, sou capaz de me rir dos outros revendo-os em mim. Sou optimista porque sei que a vida é uma bênção, porque não almejo a felicidade constante, procuro apenas picos de felicidade que no seu conjunto me fazem um homem feliz. Sou dedicado porque, sei que mesmo não fazendo totalmente o que sonho, sou um privilegiado. Sou trabalhador porque se não já não estaria onde estou. E tenho o conhecimento que advém do que do está no separador “Quem Sou”, neste blog, e da capacidade de ver, com olhos de ver, e ouvir, com ouvidos de ouvir, os outros.

PS – Como da praxe, desculpem-me a dimensão do texto!

Anúncios

4 thoughts on “E se este fosse o meu currículo? Quem me daria trabalho?

  1. Ahahahahaha…Oh Mano…este Post foi do melhor…diria que com palavras “caras”..vendeste bem o TEU produto eheheh
    5 ESTRELAS
    Abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s