Rotinas, Coração, Viver!

Rotinas. O que são rotinas? Na minha humilde opinião, são acções repetidas continuadamente. O que é ausência de rotinas? Na minha ignorância, diria que são acções feitas pela primeira vez ou de forma descontinuada e espaçada no tempo. Estarei correcto?

Então sinto-me no direito de perguntar, mas não ter rotina não será uma rotina? É certo que realizamos as acções de forma descontinuada ou pela primeira vez, mas é igualmente certo que se repete a sensação de novidade vezes e vezes, sem fim! Assim sendo, não me parece descabido afirmar que não ter rotina, inevitavelmente, se torna uma rotina.

Devem estar a pensar: “Ele hoje está tolo!”. Eu corrijo, eu sou sempre um bocado tolo, maluco, desajustado… não se inibam de continuar a adjectivar-me! Mais que não seja pela necessidade, desnecessária, de pensar em coisas estapafúrdias. Nem eu sei bem o que me leva a ir em busca destes pensamentos que me desgastam a massa cinzenta em detrimento de outras matérias bem mais interessantes.

Recuperando o foco do que iniciei neste missal, eu tenho rotinas que não considero rotineiras! “Dasss, lá voltou o comido!”. Eu explico-me melhor, tendo eu trabalho, um horário a cumprir, desde logo estou sujeito a uma rotina. Aliás se repararem, invariavelmente, os meus posts durante a semana são de manhã. Mais uma rotina. No entanto eu não considero essas rotinas como rotineiras. A primeira coisa que faço quando chego ao escritório é abrir o mail, todos os dias tenho mails (rotinas), no entanto todos os dias são de pessoas diferentes, que escrevem de forma diferente, que abordam temas diferentes ou iguais mas de forma diferente, o que me leva a responder de forma igualmente diferenciada. Assim, pergunto, esta rotina é rotineira? Vou mais longe, todos os meus posts começam da mesma forma e á mesma hora, uma folha do Word em branco e sobre a manhã (rotinas). Assim que escrevo a primeira letra sinto e penso em coisas diferentes. Pode-se considerar rotineiro?

Os gestos e actos podem ser repetidos, mas as sensações e pensamentos diferenciam sempre. Por isso eu acho que a palavra rotina, com uma conotação tão negativa, pode ser positiva. No âmbito do trabalho a rotina dá-nos a capacidade de subir os índices de eficácia nas tarefas que realizamos, para não se tornar monótono basta-nos ter a capacidade de diariamente dar um toque pessoal. Todos os dias somos uma pessoa diferente porque sentimos coisas diferentes, logo, mudará diariamente o nosso toque pessoal. Deixou de ser rotineiro e passou a ser diferenciado.

Na vida pessoal podemos ter a rotina de ir ao bar com os amigos, de passear de mão dada e ir ao cinema com a namorada, de jantar com os pais ou com a mulher e filhos, de levantar às 7h da manhã e deitar às 2h da manhã. Se tivermos uma mente aberta nada disto será rotineiro. Se em cada rotina tivermos a capacidade de absorver cada detalhe, a ambição de sentir e perceber coisas diferentes, compreenderemos que cada rotina é algo díspar.

O coração não é um dicionário e o dicionário não é um coração. Não são os actos e as suas conotações que definem a nossa felicidade, são os sentimentos que de cada um advêm.

Não definam… VIVAM!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s