Tempestade de ideias – daqui vem o meu blog!

Começar o dia bem cedo! Passear um pouquinho em boa companhia, parar para tomar um café e ler um pouco de um livro ( Livro – José Luís Peixoto). De seguida avançar para mais uma jornada de trabalho.

Não estamos numa revista cor-de-rosa mas repentinamente contei o meu início de dia. Não percebo esta parva necessidade de expor as minhas vivências e os sentimentos que dela advêm. Sabem aquele dizer muito usado pelos antigos? “Alegrias partilhadas multiplicam-se. Tristezas partilhadas dividem-se!” – Se não for assim é parecido – Eu sinto uma necessidade enorme de o por em prática. Não é comodo quando percebemos que não somos só nós que nos preocuparmos com parvoíces? Não é fascinante quando sentimos alguma inveja nos outros ao contarmos histórias nossas? Neste momento são livres de me chamarem o que quiserem! Não resisti a confessar um pouco do meu íntimo.

No entanto o que me levou a escrever o meu início de dia foi outro motivo. Vinha eu sozinho a usufruir daquela sensação única de puxar intensamente de um cigarro, vendo o fumo a evaporar-se no interior do meu carro, enquanto a música me sussurrava aos altos berros e os meus pensamentos se dispersavam em preocupações, sonhos e responsabilidades. Quando de repente me ocorre que estou com necessidade de fazer coisas especiais, diferentes, que marquem um episódio. Como por impulso avancei para um… o que poderei fazer? De imediato me pus a sonhar e a ambicionar com o meu trabalho.

– O que posso fazer para inovar no meu trabalho? Consegui subir todos os indicadores no ano transacto, mais visitas ao site, mais consultas de material, mais orçamentos, mais vendas. Não chega! O que posso “inventar” mais este ano?

– Será que algum dia estarei a trabalhar numa grande cidade? Numa grande empresa de comunicação ou em uma Coca-Cola? Em uma Nike, num grande clube de futebol ou numa organizadora de eventos? Será que algum dia chegarei a esse patamar? Será mesmo isso que eu ambiciono? Ou será ter algo meu? Correr os riscos de ter que diariamente cuidar de algo que surgiu da minha cabeça?

– Conseguirei eu viajar a todos os sítios com que sonho? Será que irei fazer alguma viagem este ano? Se a fizer, onde será?

– Porra, voltei ao trabalho! Será que escrever é algo que me poderá ser útil profissionalmente? O que será que pensam os que lêem o meu blog? Será que algum dia serei “descoberto” por algo ou alguém muito grande? Serei eu que vou provocar isso? Ou continuarei onde estou? Estou quase a fazer 2 anos na empresa, como o tempo voa! Os meus ciclos de part-time e estudos foram na base dos 3 anos, será este ciclo igual?

Percebem agora o nome deste blog? Isto foi a minha cabeça a funcionar em 10 minutos de viagem, sozinho, num carro depois de um passeio em boa companhia, de uma pausa para café e leitura e antes de começar uma jornada de trabalho.

Não sei se sou complicado, não sei algum dia vou conquistar o inconquistável, não sei me tornarei uma referência… sei que lá no fundo gosto de quem sou!

Advertisements

6 thoughts on “Tempestade de ideias – daqui vem o meu blog!

  1. Bom dia rapaz!

    Escreveste, em resposta a um post anterior, que era importante obteres um feedback do que vais escrevendo. Eu não sou um frequentador de blogs, muito menos um comentador. Contudo, dada a surpresa de te ver investir em algo do género, decidi deixar-te este comentário, não para cristalizar uma opinião que, como todas, sempre subjectiva, mas em jeito de,

    – Força rapaz!

    Nós somos a narrativa que construímos, ora, quanto melhor a articular-mos, mais complexa e organizada será.

    Um abraço

    • Fico muito agradecido pelo comentário!

      Como dizes, e bem, todas as opiniões são subjectivas mas se não as partilharmos corremos o risco de nunca ouvir outras. Com isso perderemos a capacidade de absorver conhecimento. Como já disse num comentário anterior, ninguém é dono da verdade mas cada um é dono da sua verdade. Eu quero conhecer um bocadinho da verdade de cada um para aperfeiçoar a minha. Por isso peço a opinião de todos os que lêem. Sei que num extremo pode ser considerado egoísmo mas eu penso além disso, acredito que todos podem sair a ganhar. Usurpando as tuas palavras, para criarmos a nossa narrativa.

      Muito obrigado pela força, João!

      Grande abraço

  2. 10 minutos agitados heim?!! lool tu já te levantas cedo?! bom rumo este novo ano…! =P

    agora um comentário mais a serio que isto não é uma rede social ou um chat entre amigos..!

    imagino perfeitamente esses 10min diários, numa rotina comum, em que fugimos constantemente para um outro mundo, muito pessoal e muito nosso!onde os nossos sonhos, desejos, frustrações, ambições, repressões,… se encontram e divagam abertamente pelo nosso pensamento! quantas vezes me vi nesse mundo a encontrar soluções para problemas menores, a imaginar reacções quando tenho algo a contar ou a revelar…! e é com agradável surpresa que vejo que tu os consegues simplesmente desmembrar e por em papel, por ideias e pensamentos por vezes muito abstractos em palavras objectivas e simplificadas!…tens a capacidade de exprimir em palavras aquilo que sentes e pensas duma forma compreensível ao ser humano comum…velho isso é “ourinho”! é uma das algumas coisas que te diferenciam de um comum licenciado em gestão de marketing, a capacidade de transmitir pensamentos em palavras concretas, e cativar quem te ouve (ou lê) de forma incrível!
    quanto ao futuro, ninguém pode ter a certeza dele…e mesmo que tentemos adivinhar pode passar completamente ao lado! mas apesar disso, como já falámos em algumas conversas, nada impede de tentar atingir o suposto inalcançável..! sonhar sempre! projectar sempre! nunca desistir! eu acredito um pouco no carma, portanto o universo lá nos há-de compensar =)

    em título de conclusão: “se eu gostar de mim, quem não gostará?!”

    um abraço

    • Ano novo, vida nova 🙂

      Podemos não ter essa consciência no momento mas são essas reflexões e sonhos que são fundamentais para alcançar mais… são esses pensamentos recônditos que nos projectam para algo maior! Eu admito que faço as coisas de forma quase libertina mas simultaneamente penso muito! Penso no que me leva a fazer as coisas de forma tão desligada mesmo tendo consciência disso. Sabes a que conclusão chego? Nenhuma, mas isso é que tem piada 😉

      Muito obrigado pelos elogios, amigo!

      Grande abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s